As grandes cartas da minha vida – Parte 2: carta para o presidente

2. Carta para o Presidente

Quando: 14/07/1995

Eu tive a felicidade de ter um avô maravilhoso: gente boa, amigo, solidário e super participativo. Ele me levava ao cinema, me explicava como as coisas funcionavam, me ajudava a criar códigos para escrever cartas para as minhas amigas… enfim, era um avô e tanto.

E foi por sugestão dele que decidi escrever uma carta para o Presidente. Não o presidente do clube ou o presidente da câmara dos deputados. Era para o Presidente da República mesmo: excelentíssimo Sr. Fernando Henrique Cardoso.

Meu avô sugeriu a correspondência porque eu questionei algumas coisas sobre o governo. Na escola estava aprendendo sobre a democracia e me sentia importante e curiosa. Eu queria entender porque minha mãe, que era professora, ganhava um salário tão baixo. Queria saber porque o governo não investia mais nas escolas, não garantia a segurança dos cidadãos. Tinha que fazer, gente! Pra mim, era ó-b-vi-o!!!

Meu avô então sugeriu que eu enviasse a carta. Ele conseguiu o endereço e tudo (convém ressaltar que não deve ter sido fácil. Na época não existia Google e o Palácio do Planalto não estava na lista telefônica). Escrevi tudo à mão, a lápis. Foram 3 páginas de sugestões infantis muito bem intencionadas.

O mais legal aconteceu alguns meses depois,. Recebi um telegrama do Presidente. Hoje eu sei que não foi ele quem enviou, mas gosto de saber que alguém lá no gabinete leu a minha carta e se deu ao trabalho de responder. O telegrama dizia: “Agradeço sugestões. Fernando Henrique Cardoso Presidente da República”. Gastaram mais palavras qualificando o remetente, mas tudo bem. Fiquei muito feliz com a resposta.

Tags:
No Comments

Post A Comment